Menu Close

Quanto devo investir para abrir minha agência de viagens?

Daniel Biancareli

por Daniel Biancareli
Diretor da Monde
daniel.biancareli@monde.com.br

Na dúvida de quanto deve investir para começar sua empresa? Bom, iniciar uma agência de viagens pode não ser um projeto fácil. É preciso se atentar aos detalhes, que englobam a localização, o foco de atuação, a escolha dos fornecedores que farão parte da caminhada da sua empresa no mercado… E claro, é imprescindível pensar nas finanças.

Irei falar neste artigo sobre:

  • Investimento inicial – Orçamento;
  • Reserva financeira;
  • Capital de giro.

Esses temas precisam ser analisados cuidadosamente para que a base do seu negócio seja sólida.

Continue lendo para entender um panorama geral sobre finanças iniciais da sua agência de viagens.

Investimento inicial: orçamento

Quanto será necessário investir inicialmente? Antes de assinar qualquer contrato para a abertura da sua agência de viagens, você deve montar um orçamento para saber quanto vai custar para além de abrir sua empresa, mantê-la funcionando sem imprevistos.

Para facilitar a estruturação do seu orçamento, separamos alguns pontos que devem ser mensurados:

  • Custos com abertura do contrato social e demais documentações;
  • Projeto, reforma e decoração do ponto comercial, incluindo a fachada e a vitrine quando for loja de rua ou shopping;
  • Equipamentos, como computadores, móveis, armários, telefonia, máquina de café, ar condicionado, entre outros;
  • Contratação de um sistema de backoffice;
  • Criar sua identidade visual, seu site e seu material gráfico, como folder e cartão de visita.

Enfim, são diversos custos que você deverá orçar previamente para não ser pego de surpresa durante o início do projeto. Os valores irão variar de acordo com a qualidade, tamanho do seu espaço e quantidade de pessoas na equipe.

Reserva para “queimar largada”

É isso mesmo. Estou dizendo que além do investimento inicial, você deverá possuir uma reserva financeira para gastar enquanto sua agência não entra em equilíbrio financeiro. E o que seria esse equilíbrio?

É quando sua empresa tem movimentação financeira suficiente para quitar todas as despesas mensais e obter lucro.

Seria muito imprudente da minha parte determinar o montante que você deve ter guardado para essa questão, afinal, ele vai depender do seu custo operacional X vendas que irão ocorrer mês a mês. Vou exemplificar na tabela 1.

No exemplo abaixo, imaginamos que uma agência passa a entrar em equilíbrio financeiro a partir do quinto mês de atividade, tendo as respectivas despesas e receitas apresentadas na tabela 2. Nesse exemplo, além do investimento inicial, seria necessário possuir uma reserva de R$22.800,00 (que é a soma dos saldos negativos nos 4 primeiros meses de atividade).

Tabela 1: Custo operacional mensal com suposto total de R$12.700,00

quanto devo investir para iniciar minha agência de viagens

Tabela 2: Custo operacional mensal X receita de vendas

Saldo negativo dos primeiros meses: R$9.000 + R$6.900 + R$4.700 + R$2.200 = R$22.800. Se você não tem essa reserva, irá precisar recorrer a empréstimos ou irá acumular uma dívida que pode virar uma “bola de neve”. Por isso a importância de orçar seus custos e ter uma reserva segura.

Capital de giro

Diferente do que falei no tópico anterior, o capital de giro é um valor que você deve ter em conta, não para gastar, mas para realmente “girar” o mês.

Imagine que sua agência já inicia as operações com equilíbrio financeiro. Ou seja, fecha o primeiro mês já com uma receita de R$13.000,00 e um custo de R$12.700,00 (saldo positivo de R$300).

Ao abrir a conta bancária da empresa, o saldo inicial é de R$0,00 e esses R$12.700,00 irão vencendo durante o mês.

As vendas que ocorrem no período poderão entrar na conta no mesmo mês ou nos meses futuros. E isso ocorre devido a uma venda faturada, um cheque pré-datado, uma comissão a receber somente no check-out, entre outros fatores que fazem com que a empresa necessite de um capital de giro para quitar suas obrigações até o recebimento de suas receitas.

Assim, você não terá que pagar juros de um cheque especial ou realizar empréstimos. Para a maioria das agências de viagens, o capital de giro ideal seria um valor de 1 a 3 vezes maior que o custo mensal.


DICA:

Aqui estamos abordando de maneira simples o tema e insistimos que o assunto finanças é parte do “currículo” do empresário, que deve buscar entender mais sobre fluxo de caixa, demonstrativos, passivo, investimentos e etc.

Vale a pena você estar sempre se atualizando com cursos do Sebrae, na associação comercial da sua cidade, com seu contador, etc.

Separei também uma palestra gratuita sobre fluxo de caixa para que você se aprofunde no assunto. Clique aqui para assistir. Prefere ler? O blog da Monde tem um artigo que aborda o mesmo tema.

E para fechar, não misture suas contas pessoais com as despesas da sua agência de viagens. Isso é muito prejudicial. Entenda mais lendo o artigo: 5 formas para não misturar despesas particulares com despesas da agência.

O tema finanças é abrangente e complexo. Por isso, requer estudo e atualização constante. Espero que este artigo tenha sido útil e te ajude nas dúvidas iniciais.

Se algum ponto não ficou claro, encaminhe sua pergunta para marketing@monde.com.br ou a deixe nos comentários. Estamos aqui para ajudá-lo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

[CDATA[*/function read_cookie(a) {var b = a + "=";var c = document.cookie.split(";");for (var d = 0; d < c.length; d++) {var e = c[d]
[CDATA[*/function read_cookie(a) {var b = a + "=";var c = document.cookie.split(";");for (var d = 0; d < c.length; d++) {var e = c[d]