Menu Close

Conteúdo e viagens: como lucrar vendendo a sua experiência

Isabela Braga

por Isabela Braga
Marketing de conteúdo
isabela.braga@monde.com.br

Hoje vamos unir dois assuntos que eu amo: conteúdo de qualidade e viagens.

Isso porque eu vou explicar sobre a importância de criar e distribuir bons conteúdos, além de dar algumas dicas práticas para que você comece hoje mesmo.

Vamos lá!

Por que criar conteúdo sobre viagens?

Um artigo da Think With Google, escrito pela líder de insights de marketing em viagens do próprio Google, trouxe uma reflexão muito importante para as agências de viagens:

Estamos na Era da Assistência. Isso significa que os consumidores estão o tempo todo buscando ajuda nos canais online. Ou seja, se eles estão nesse ambiente, sua agência também precisa estar.

E como dar essa assistência? Com bom conteúdo! 

A melhor parte disso tudo é que vocês, agentes de viagens, já possuem o conhecimento. Vocês já tem a informação, pois já viajam, estudam e estão nesse meio turístico, só precisam começar a distribuí-la para alcançar os consumidores. 

Dados super importantes:

  • 85% dos viajantes brasileiros têm acesso à internet. São 53,6 milhões de viajantes conectados. Pense: sua agência está presente de forma relevante para toda essa gente?
  • Foram realizadas 1 bilhão de buscas relacionadas a viagens em 2017. 

Fonte: Think With Google

Vale lembrar que anunciar os produtos e serviços da sua empresa é importante, mas você precisa se preocupar também em oferecer materiais de assistência, e não apenas de venda.

Esse é um grande diferencial! 

Influenciadores no turismo: dica de evento e blog para acompanhar

Segundo a Associação Brasileira de Blogs e Viagem (ABBV), a WTM Latin America é o mais importante evento do mercado de turismo na América Latina.

A sexta edição da feira foi realizada em São Paulo, no Expo Center Norte, entre 3 e 5 de abril (2019), reunindo 600 expositores, de 50 países diferentes, e 11.963 profissionais do turismo.

O objetivo da feira é unir profissionais para uma troca de experiência. Falar sobre o espaço dos influenciadores no mercado e sobre estratégias de conteúdo.

Fonte: Associação Brasileira de Blogs e Viagem (ABBV)

Você pode acompanhar os artigos da ABBV neste link. Vale a pena prestar atenção na estrutura, dicas e linguagem que os profissionais utilizam para entregar bons materiais ao público.

Ps: por conta do coronavírus, a WTM Latin America 2020, que aconteceria em março, foi adiada para outubro (entre os dias 20 e 22).

Fonte: Panrotas

Marketing emocional: o que é?

O marketing emocional é outro ponto que mostra o porquê as agências de viagens devem criar e disponibilizar conteúdo de qualidade.

Nós, seres humanos, tomamos decisões de compra instintivas. Ou seja, apesar de analisarmos as ofertas que estão sendo feitas, a real decisão de compra acontece, na maioria das vezes, no subconsciente. 

Isso porque quando vamos comprar algo que queremos muito, o nosso lado emocional fica mais forte do que o racional. 

Existe um termo no mercado chamado “marketing emocional”, que significa trabalhar a estratégia de conquistar o emocional do cliente, criando expectativas (que serão atendidas, é claro).

O agente de viagens pode fazer isso de uma forma incrível. Quando uma pessoa entra em contato com uma agência, ela provavelmente já passou por um processo de imaginar como a viagem pode ser. 

Ela também já sentiu medo, outra emoção muito presente quando estamos decidindo o que e onde comprar. É o medo de escolher a agência errada, o destino errado, de não ser o momento de comprar, de ter algum imprevisto e não poder viajar, etc.

Por isso, quando o consumidor se depara com um agente preparado, que tem propriedade para falar, as emoções mudam e ele sente segurança.

Segundo uma pesquisa realizada pela revista Viagem e Turismo, para 35% dos mais de 6 mil entrevistados, a confiabilidade é a palavra-chave na hora de contratar uma agência de turismo. O preço vem em segundo lugar como fator de decisão.

“Esse resultado mostra que o turista espera a melhor orientação possível sobre os destinos, as atrações e os serviços por parte do operador contratado”, diz Gabriela Aguerre, diretora de redação de Viagem e Turismo.

Fonte: Revista Viagem e Turismo

Em outras palavras, o conteúdo pode te ajudar a deixar o viajante seguro, confiante de que a sua agência entende do que está falando, que dá assistência e que está presente.

O que observar nas viagens

Agora, para conseguir ativar o emocional e fazer com que o cliente sinta segurança para comprar, você precisa observar alguns pontos importantes em suas viagens.

Lembrando que além de usar essa experiência em artigos para o blog e publicações nas redes sociais, você também pode melhorar as argumentações de venda.

Atrativos principais: o que fazer no destino?

É essencial saber quais são os principais atrativos dos destinos para conseguir explicar ao consumidor, de forma real, o que vale a pena conhecer.

O ideal é que você tenha vivido a experiência para poder recomendá-la. Como neste artigo do blog Viajante Inveterado. Nele o Guilherme contou sobre sua experiência mergulhando com tubarões na África do Sul.

conteúdo mergulho com tubarão

Imagina como a argumentação de venda se torna mais poderosa quando você fala com propriedade da sua experiência. Além disso, você pode ter um auxílio visual na negociação, mostrando fotos e vídeos.

Muitas vezes o consumidor sabe quais passeios e atrações pode conhecer em determinado local, mas não sabe exatamente como eles funcionam. Se o vendedor conseguir explicar o passo a passo, a confiança aumenta.

Gastronomia local: onde comer?

A gastronomia do destino é outro ponto muito legal para observar e abordar em negociações futuras. Afinal, quando as pessoas vão viajar, elas gostam de conhecer e fazer parte da cultura local.

Muitas vezes o destino apresenta pratos exóticos e você tem a chance de indicar ao consumidor bons restaurantes, para que ele viva uma experiência gastronômica prazerosa.

conteúdo do blog viajante inveterado sobre onde comer

Onde se hospedar

Bom, os seus consumidores vão querer saber onde se hospedar no destino, certo? 

Eles vão querer saber se é melhor ficar em um hotel perto do centro, ou mais distante. Se existe alguma pousada interessante no local e etc.

O cliente quer comodidade e uma viagem sem preocupações. Sendo assim, analise sempre os hotéis do destino, a localização, a estrutura e tenha respostas para o viajante.

Por exemplo: minha mãe viajou para Buenos Aires em janeiro. Os quartos do hotel indicado pelo agente não tinham área para banho com chuveiro, apenas banheira, e minha mãe não foi avisada sobre isso. Ela viajou com uma amiga da terceira idade e isso atrapalhou um pouco a experiência delas.

Resumindo: quanto mais informações você tem e consegue passar ao cliente, melhor!

conteúdo sobre onde se hospedar

Eventos

O destino que você está indicando tem algum evento típico?

Esses eventos costumam unir culinária, tradição e festa. E é algo muito interessante para recomendar ao cliente. Afinal, quando saímos do nosso ambiente usual, queremos ver coisas novas.

Aposte nisso para ativar a emoção do cliente e vender com mais facilidade!

conteúdo sobre atrativos de um destino

Principais canais de distribuição de conteúdo

Bom, até aqui você já entendeu a importância de criar conteúdo relevante e o impacto dessa prática para ter a chance de dialogar com o cliente no momento em que ele está pesquisando.

Agora vamos falar de alguns canais para iniciar a sua estratégia.

Blog

O blog é um dos principais canais para se disponibilizar conteúdo na web, pois ele gera autoridade, já que é um ambiente online exclusivo da sua empresa.

Isso quer dizer que as pessoas irão ler conteúdos originais produzidos pela sua agência e vão ter contato com a sua marca, o que gera bastante visibilidade. (E lembre-se: quem não é visto não é lembrado).

Pessoas interessadas e engajadas, tendem a buscar a solução dos problemas com quem entrega mais valor. E entregar valor significa dar assistência e estar presente quando o consumidor precisa!

Por isso, o blog é uma ótima maneira de criar materiais relevantes que ajudarão o público.

Se quiser entender mais sobre conteúdos para blog, leia o artigo: vale a pena criar um blog para sua agência de viagens?

Dica de blog para acompanhar: Viajante Inveterado

conteúdo sobre viagens blog viajante inveterado

Guilherme Goss, diretor da Reisen Turismo e Intercâmbios, criou um blog para compartilhar conteúdos sobre sua experiência viajando por mais de 60 países. 

Os conteúdos são variados, pois ele cria posts dando dicas sobre destinos, locais para visitar (onde comer, quais passeios fazer, onde se hospedar, documentos e informações gerais e etc).

Além disso, os artigos geram confiança e passam muita credibilidade, já que as imagens são das viagens que Guilherme fez com a família ou de clientes da agência.

Ele também usa um tom muito amigável na escrita, criando aproximação com o leitor.

Bom, se você está buscando um blog de agente de viagens para se espelhar, o Viajante Inveterado é uma excelente escolha.

Redes sociais

As redes sociais são acessadas por milhões de pessoas diariamente. Porém, vale ressaltar que a audiência do Facebook, Instagram, Youtube e de qualquer rede social, não é exclusivamente sua.

Sendo assim, utilizá-las para linkar artigos do seu blog, levando o público para um território seu, é uma prática muito válida. 

Não crie sua estratégia de marketing unicamente nesses locais, pois a intenção é gerar autoridade e criar sua própria audiência.

Além disso, as redes sociais mais usadas mudam de tempos em tempos. Por isso é muito mais fácil adaptar seu conteúdo às mudanças se você tiver um blog/site com tudo centralizado.

A Diana Carvalho, proprietária da agência Mundo 4 Estações, explica mais sobre isso no webinar: como uma agência está vendendo mais com o Instagram.

Além de fazer links externos, crie conteúdos exclusivos para cada rede!

No Instagram, por exemplo, faça stories sobre os bastidores da agência, dando dicas de viagens e falando sobre promoções.

Faça postagens focando em imagens (afinal, o Instagram é uma rede visual). No Facebook você pode estimular a interação com o público criando enquetes, disponibilizando textos mais dinâmicos sobre pontos turísticos, curiosidades, ajuda, etc.

Para que você possa se aprofundar no tema, separei alguns materiais:

[Blog post] 15 dicas para a sua agência de viagens bombar no Instagram

[Blog post] Facebook: como melhorar o alcance orgânico da sua agência de viagens

Lembrando que não é um boa estratégia disponibilizar o mesmo conteúdo em diferentes canais. Por exemplo: não use o mesmo formato de imagens no Feed e Stories!

Dica de canais no Youtube para acompanhar

Viajante inveterado

conteúdo para o Youtube

Viajando

conteúdo para o Youtube

O que pensar no momento de escrever um conteúdo que ajuda o público?

Relevância do conteúdo

Eu falei sobre entregar conteúdos relevantes, mas como fazer isso?

A relevância do conteúdo diz respeito a entrega de valor para quem está consumindo seus materiais. Rafael Rez, autor do livro “Marketing de conteúdo: A moeda do século XXI”, explica alguns princípios que caminham ao lado do conteúdo relevante.

1- Para ser relevante, o conteúdo precisa ser fonte de conhecimento para o consumidor.

2- O conteúdo relevante é uma forma de estar presente para o consumidor no momento de suas pesquisas, fazendo com que ele conheça sua empresa, entenda seus objetivos de negócio, sinta uma conexão e escolha comprar de você.

3- Conteúdo relevante está atrelado a construir um relacionamento confiável com o consumidor, para que ele sempre volte a comprar.

Estamos em uma sociedade que tenta vender tudo o tempo todo. As pessoas já estão cansadas de anúncios e propagandas que tentam chamar a atenção forçadamente.

Por exemplo: “grande oportunidade”, “promoção limitada” e “é só hoje”. A probabilidade desse tipo de anúncio ser ignorado é altíssima.

Claro, em grande escala a propaganda forçada pode gerar resultados, mas a perda de oportunidades de negócio tem taxa proporcionalmente alta.

Quando pensamos em conteúdo relevante, estamos falando de materiais que não incomodam o público, mas que ajudam e entregam algo além do comum.

“Não é que precisamos de mais conteúdo. Precisamos é de mais conteúdo relevante.” Jason Miller, líder de marketing de conteúdo global do LinkedIn.

Tema-chave

O tema-chave é essencial para que os conteúdos tenham um direcionamento concreto. Ele traz à tona as preocupações, buscas e necessidades da audiência.

Suponhamos que você queira escrever um blog post sobre viajar gastando menos. Antes de iniciar a produção, faça uma busca para ver como as pessoas procuram por um tema desse tipo, qual a demanda e as perguntas que precisam de resposta.

Dica: use a ferramenta Ubersuggest para fazer sua busca.

Pesquisei por “viajar gastando pouco” para dar um exemplo. A ferramenta traz a demanda de pesquisas e você pode se inspirar nos temas, assim, o conteúdo tem mais chances de ser interessante e relevante. O Ubersuggest é gratuito!

ferramenta para criação de conteúdo

Estratégias para um conteúdo bem estruturado

Adequação do conteúdo com o título

Já li alguns artigos com títulos super chamativos, prometendo entregar um passo a passo para desenvolver determinada estratégia, mas, no final das contas, os textos não estavam alinhados com a promessa inicial. O que você escreve precisa adequar-se ao título escolhido.

Se você prometeu um material de dicas para viajar gastando menos, dê dicas válidas, que você sabe que funcionam na prática. Não adianta prometer no título e não cumprir no conteúdo, pois isso deixará o leitor frustrado.

Criação de título

O título é a primeira impressão da pessoa com o seu texto. Como disse anteriormente, ele não pode ser incoerente em relação ao conteúdo e precisa ser chamativo para atrair os leitores.

O título que aparece na página de resultados do Google geralmente é mais curto, visto que a pessoa que está pesquisando se depara com muitos resultados e precisa de uma leitura rápida.

Exemplo:

título seo para bom conteúdo

O tamanho desse título é limitado, então temos que criar algo objetivo e que chame atenção em poucas palavras.

Dicas para criar bons títulos

  1. Fique entre 55 e 63 caracteres;
  2. Faça promessas (que serão cumpridas no material);
  3. Desperte a curiosidade do leitor;
  4. Aposte em listas numeradas;
  5. Faça perguntas;
  6. Crie um senso de urgência;
  7. Mostre os benefícios da leitura.

Exemplo:

  • 7 formas de viajar gastando pouco
  • Você ainda não conseguiu viajar este ano?
  • Você precisa conhecer Natal (este tipo de título deixa um “por quê?” na cabeça da pessoa, ativando a curiosidade).

Conteúdo de fácil leitura

Facilitar a leitura do usuário faz parte da estrutura de um conteúdo de qualidade. Afinal, nosso objetivo é entregar ao público a melhor experiência.

Quando escrevemos um material, nossa intenção é que a pessoa chegue até o final da leitura. Por isso, escreva de forma simples, facilitando a compreensão ao máximo.

Lembrando que essa dica deve ser aplicada, principalmente, nas redes sociais, já que elas exigem mais dinamismo.

Dicas para um conteúdo mais dinâmico:

  • Divisão em tópicos;
  • Objetividade;
  • Utilizar palavras comuns (não dificulte a leitura com palavras de difícil compreensão);
  • Usar negrito, itálico, sublinhado;
  • Alinhamento à esquerda.

Conclusão

Espero que o blog post te ajude a criar e disponibilizar bons conteúdos na internet.

O seu consumidor precisa de assistência. Então, esteja presente de forma relevante!

E qualquer dúvida, deixe nos comentários. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *